Investimento das Companhias de Petróleo

Antigamente o mercado convivia com uma variedade de Distribuidoras, então existia concorrência mais pesada. Houve época de disputa entre as bandeiras (Distribuidoras) e os Revendedores (donos dos postos) conseguiram se beneficiar bastante, exemplo, se trabalhassem com a Atlantic (que posteriormente foi adquirida pela Ipiranga) poderiam aceitar mudar para BR em troca de melhores propostas de embandeiramento. Isso acontecia vice versa e inclusive em relação a outras marcas (Texaco, Esso, Shell).

Com as aquisições e uniões ocorridas ao longo dos anos o mercado encontra-se praticamente com apenas 4 marcas (BR, Shell, Ipiranga e Ale), isso gerou certo monopólio, ou seja, quase todo o mercado nacional nas mãos de apenas 4 Distribuidoras, sendo que o mercado das pequenas e ou independentes do infinitamente inferior e praticamente sem peso nessa balança.

Portanto poderemos apostar que com esse monopólio das 4 nações haveria mais necessidade de disputa, então, sentindo-se seguras, elas não iriam propor aquilo que lhes interessassem, não Pois bem, apesar dessa expectativa ruim, não foi o ocorrido, elas continuam investindo (afora a BR, momentaneamente, pelos fatos políticos econômicos ocorridos) e colocando capital satisfatório nas renovações de contrato para os Revendedores o que demonstra pelo menos uma coisa, que o mercado estão menos arriscado para elas, ou seja, com menos incidência de Postos bandeiras Brancas e melhores margens, elas mantém propostas fechando os contratos livres bem como embandeirando novos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *